quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Fumos da Vida...


Inalei os fumos do incenso da vida
Queimados com finos óleos do oriente
Fumei a tua brisa não esquecida
Que tornou a minha consciência em acto inconsciente!!!




Adormeci lá no alto… tendo a torre como ninho
Sonhei com o teu, meu, nosso caminho
E arrastei-me ainda que sozinho …
Nestes trilhos que escrevo em desalinho !!!



Cravei então as garras no meu destino…
Puxei, rasguei, destrui o cansaço
Gritei bem forte o teu nome, meu hino
Na espera que desespera por um abraço!!!




Cantei para ti a melodia das musas inebriantes
Senti nas penas o vento da tua ausência…
Nunca mais o futuro será como antes…
Pois do meu sentir és tu a essência!!!


Beijos e Abraços
Das Chamas do Fénix

4 comentários:

Shakti disse...

Que magoa que ainda te acompanha nesta nova fase da tua vida...ainda existe ai muito sentimento...

bjs

mando disse...

só para dizer k a tatoo tá mesmo fixe lol um dia faço uma dessas também!

Abraço

Fátima Teixeira disse...

Belo poema...Lindo mesmo!!!

"O passado já morreu,o importante agora é o futuro que nasceu".

Gbjo

Paula disse...

Será que quanto maior é o sofrimento melhor é a poesia?...

Que viagem espectacular ao mundo dos sentimentos, das emoções e das perdas...