quinta-feira, 14 de agosto de 2008

Um grito ao Destino


Filho da terra… filho do vento
Aqui sou, eu neste momento
Olho para o futuro… sem ressentimento
Abro as asas de fogo do meu pensamento!!!

Mergulho no futuro incerto
Neste mar de areia, deserto
Sou filho da brisa, sou filho da luz
Salto do alto … quebro a minha cruz

Grito ao destino que me amarrou
Quebro estas grilhetas… em mim cicatrizo
Olho ao céu … limpo a lágrima que de mim jorrou
Recebo a tua mensagem… solto um sorriso!!!

Tenho numa mão um pedaço do que sou
Na outra o caminho por onde vou
Ergo-as bem alto no meu escrever…
E desenho em mim a vida que quero viver!!!


Beijos e Abraços
Das Chamas do Fénix

13 comentários:

Fátima Teixeira disse...

O poema cumpre o que é um poema... É lindo e fala em directo, falas do teu coração. Parece triste, sim, mas a tristeza é um sentimento que nos pode levar á reflexão e por conseguinte à transformação.

"O caminho pode ser de pedras, mas se olhares á volta, não estás sózinho... pois não?

Gbjs

Mais uma vez mtos parabéns!!!Lindo Poema...

Pelos caminhos da vida. disse...

Bom dia!

Uma bela reflexâo!

Tem post novo lá.


beijooo.

Boa Noite Cinderela disse...

Lindo poema, parabéns.
Beijo*

Shakti disse...

Noto alguma magoa com um passado recente...liberta-te!!!

bjs

mando disse...

vou-te perguntar se isso se faz!?
quase matavas o pessoal do coração, com o vou descansar!!
merecias uns calduços!!

hehehehehehehehehe

Ainda bem que tás de volta, abraço!

As Chamas do Fénix disse...

Boa Noite Cinderela ...

Obrigado pela visita, pelas palavras e pelo beijo...

Uma grande chama para ti... Beijos

As Chamas do Fénix disse...

Mando...

Como se diz aqui na santa terrinha a má erva nem a geada a mata... voltei...
Olha já agora manda lá o calduço verde com umas boas rodelas de chouriço e o tintinho...

Grande Abraço

As Chamas do Fénix disse...

Shakti ...

Fortes não são aqueles que nunca provaram o amargo sabor da derrota, fortes somos aqueles que tombados ainda temos coragem de acreditar, levantar a cabeça do chão... erguer-nos e passo a passo... cicatriz a cicatriz... continuar em frente...

Uma grande chama para ti...Beijos

Shakti disse...

Chamas de fenix...

" Assim é a vida...sete vezes se cai e oito vezes nos pomos de pé..."
Roland Barthes

bjs

Paula disse...

...Somos todos filhos da terra e do vento!
O que temos de mais sagrado é a nossa liberdade e a nossa própria vida.

Assim, por mais desgostos que nos invadam, temos sempre a capacidade de os soprar para bem longe!
É só olharmos no espelho e gostarmos do que vemos!
E sobretudo ter confiança em nós e naqueles que partilham também o nosso espaço! Sejam amigos sejam familiares que estão connosco para nos apoiar e dar sentido à nossa existência!

Antunes Ferreira disse...

LISBOA - PORTUGAL

Olá!

Primeiro que tudo: grande ilustração! Onde a encontraste? E belo arranjo gráfico. Parabens!

Cheguei a este blogue através de outros que costumo visitar e neles postar comentários. Cheguei, vi e… gostei. Está bem feito, está comunicativo, está agradável, está bonito – e está bem escrito. Esta é uma deformação profissional de um jornalista e dizem que escritor a caminho dos 67…, mas que continua bem-disposto, alegre, piadista, gozão, e – vivo.

Só uma anotaçãozinha: Durante 16 anos trabalhei no Diário de Notícias, o mais importante de Portugal, onde cheguei a Chefe da Redacção – sem motivo justificativo… pelo menos que eu desse com isso… E acabo de publicar – vejam lá para o que me deu a «provecta» idade… - o me(a)u primeiro livro de ficção «Morte na Picada», contos da guerra colonial em Angola (1966/68) em que bem contra vontade, infelizmente participei como oficial miliciano.

Muito prazer me darás se quiseres visitar o meu blogue e nele deixar comentários. E enviar-me colaboração. Basta um imeile / imilio (criações minhas e preciosas…) e já está. E se o quiseres divulgar a Amiga(o)s, ainda melhor. Tanto o blogue, como o imeile, tá? Muito obrigado

www.travessadoferreira.blogspot.com
ferreihenrique@gmail.com

Estou a implementar e desenvolver o projecto que tenho para o meu www.travessadoferreira.blogspot.com e que é conferir ao meu/vosso/NOSSO blogue a característica de PONTO DE ENCONTRO entre os Países fraternalmente ligados – Portugal e Brasil. No que estou, pela minha parte, a desenvolver todas as diligências que, naturalmente, me forem possíveis.
E, naturalmente também, para poder enviar-te «coisas» que ache interessantes. Se, porém, não as quiseres, diz-me que eu paro logo. Sou muito bem-mandado (a minha mulher que o diga…) e muito obediente (cf. parênteses anterior).
Já solicitei a colaboração da Embaixada de Portugal em Brasília, que tem à frente dela um diplomata fora de série, o meu querido Amigo, Dr. Francisco Seixas da Costa e na qual se integram mis dois bons Amigos de longos nos: o Adriano Jordão e o Carlos Fino. Seixas da Costa criou um blogue magnífico Embaixada de Portugal no Brasil, www.embaixada-portugal-brasil.blogspot.com, que vos recomendo vivamente visitar. Tem tudo sobre as relações entre as duas Nações. E já fiz o mesmo aqui em Lisboa. Espero receber resposta da Embaixada brasileira.
Este é um desejo que já ultrapassa a simples intenção. Felizmente, neste momento possui muitos comparticipantes – como desejo que seja o teu caso. Mas, com o empenhamento, a ajuda, o entusiasmo e a alegria que tenho encontrado – iremos longe. A internet (apesar dos aspectos negativos que ainda apresenta) tem uma força incomensurável e desenvolvimento tecnológico que se actualiza dia a dia.
Abrações e queijinhos, convenientemente repartidos e distribuídos

PS 1 – Quando navegarmos em velocidade de cruzeiro, quero alargar o Travessa aos outros PALOP. Que achas?
PS 2 – Desculpa por este comentário ser tão comprido e chato. Como a espada do D. Afonso Henriques…
PS 3 - Já conheces o me(a)u «Morte na Picada»? (Pode ser comprado pela net, como explico no meu blogue). DIZEM que é muito bom. DIZEM… E também há quem tenha escrito que sendo contos da guerra em Angola 66/68 (em que infelizmente e contra vontade participei), é SANGUE & SEXO… Malandrecos… Depois de leres, se, por singular acaso, tiveres gostado dele, terás de comprar muitíssimos mais exemplares. São excelentes prendas de aniversários, casamentos, divórcios, baptizados, Natais, Carnavais, Anos Novos, Páscoas, Pentecostes, vinte e cincos de Abris, cincos de Outubro, dezes de Junhos. Até para funerais. Oferecer o «Morte» na morte fica bem em qualquer velório que se preze. E, além disso, recomenda-o, publicita-o, propagandeia-o, impinge-o aos Amigos, conhecidos, desconhecidos & outros, SARL. Os euros estão tão raros e... caros...

Multiolhares disse...

Mesmo nas coisas mais negativas
De certeza que existiram momentos de felicidade
Esses são os importantes
beijo

Atever disse...

Temos de tomar nas nossas mãos as rédeas do destino e fazer com que a vida seja nossa.
Abraço.