quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

Falo-te de mim, falo-te de mim...

Existem nas noites escuras, astros que desertam da imensidão da escuridão, quero eu poisar nos teus olhos, iluminar-te os caminhos, quero eu tocar-te como pétalas de rosa e com a força da minha prosa.

Sou ave de fogo em fúria, não uma colorida mariposa, acompanha-me ao paraíso, cria-me um sorriso…

Falo-te de um céu inexistente, mas sempre presente, falo-te destas letras que talho e do muito que falho, falo-te através desta velha pena com tinta de açucena.



....... Falo-te que te amo

...................................e que até disso já tenho pena

Beijos e Abraços
Das Chamas do Fénix

10 comentários:

Silvia /('.')\ disse...

Fénix, foi a coisa mais bonita que já escreveu.
falo-te de coração. is perfect!
bjs

mjf disse...

Olá!
Lindo, sensivel e bem escrito...
Gostei

Beijos

Dualidades disse...

Há já algum tempo que não tinhamos uns poemas! ;o)

Abraço

Dualidades JP

Zaka disse...

Profundo!

Rui Caetano disse...

O céu pode ser inexistente no cimo do nosso pensar, ams vive vigoroso, repleto de calor e luz no topo dos nossos sonhos.

Pandora disse...

É para partir corações!

Bj

Mando disse...

És um poeta!...ou apenas o Fénix!

abraço...do mando...

Atever disse...

Escrito com o coração.
Abraços.

O renascer da Fenix disse...

Caros Amigos

Sou o que sou... serei muito..serei pouco... serei muito de pouco... ou pouco de muito... Sou Fénix...hoje e todos os dias um pouco de tudo e um tudo de louco...

Um Grande Chama para todos...

Anónimo disse...

Bem, fiquei sem palavras, intenso.