segunda-feira, 16 de junho de 2008

Sou...és...somos



Sou um pouco de tudo
Sou um pouco do nada
Sou aquilo que te mete medo
Sou também o que mais te agrada

Sou o desconhecido
Sou um caminho sem rumo
Sou um desaparecido
Sou a fruta do teu sumo

Sou lágrima perdida
Sou sorriso que se acha
Sou raiva de fugida
Sou tronco que te racha

Sou mais do que sentes
Sou menos do que sou
Sou um dos presentes
Sou quem a vida te reservou

Sou de muitos afagos
Sou tipo solidão
Sou de muitos âmagos
Sou teu minha paixão

Sou um rei no teu xadrez
Sou um peão que remoinha
Sou teu de vez
Sou o amor que te adivinha

És o que me ampara
És o que me tomba
És o que a vida me depara
És linda minha pomba

És fruto proibido
És sol e lua
És o mais apetecido
És caminho na minha rua

És um sonho real
És uma vida imaginada
És um sonho carnal
És tudo e em parte nada

És um raio luminoso
És um leito iluminado
És um grito furioso
És um conto inacabado


És o centro da vida
És porque és assim
És uma vida escondida
És o meu amor sem fim

Somos assim loucos
Somos assim apaixonados
Somos como poucos
Somos pelo amor bafejados


Beijos e Abraços


Das Chamas do Fénix

4 comentários:

Paula disse...

Excelente poema!
Deus! Sinto que a inspiração do Fenix está em alta!
Que força transmitem estas palavras tornadas canção!
Quase se pode imaginar a música deliciosa por detrás dos versos!
Adivinha-se uma alma repleta de energia positiva que partilha sensações e amor!
Continua assim inspirado!
É este o caminho!

Abraço

Carla disse...

Intenso este teu poema que nos transporta para um universo de amor, de desejo e de paixão...são sentimentos fortes de partilha que sabe bem descobrir em dois seres bafejados pelo amor...

beijos em desalinhp

Maria Manuela disse...

Tu devias publicar.... não me farto de te dizer, mas é verdade.
bjos

Pandora disse...

Há muito tempo que não via tanta inspiração por estes lados. Está mesmo bonito.

Beijo