segunda-feira, 30 de junho de 2008

Ventos




Sopram ventos
Do teu corpo para o meu
Ficam os momentos
Que os meus sopros deixam no teu

Brisas, ar, ventos
Frescura sabor a mar
Frescura de sentimentos
Frescura no saber amar

Na pele grande arrepio
Na nuca tesão
Na vida desafio
No amor emoção

Ventos que se misturam
Ventos que se apertam
Ventos que se empurram
Paixões que se despertam

Venha esse sopro que me enche os pulmões
Leva este sopro que te alimenta a vida
Venham os ciclones que libertam corações
Traga a brisa a alegria que nos é devida

Beijos e Abraços
Das Chamas do Fénix

3 comentários:

Paula disse...

Que força denotam estas palavras!...
Alma de poeta sem dúvida!

As Chamas do Fénix disse...

Paula...

Obrigado pelo elogio... não são palavras ao vento de certeza...

Uma Grande Chama para ti... beijos

Deise Leal disse...

Que lindo! Amei seu blog! Parabéns!
To seguindo.
beijos e bons ventos
Deise