quinta-feira, 31 de julho de 2008

Misterioso Destino...


Tremem as mãos, treme o corpo suado
Treme o coração neste sonho encurralado
Cresce a tensão…tesão, momento inacabado
Dilatam as pupilas… neste tempo não calculado

Vejo a tua figura, iluminada pela lua
Vejo a tua palidez delicada como neve
Vejo o vermelho paixão derretido na tua pele nua
Vejo-te em mim como jamais ninguém me teve

Aproximas os cabelos claros no meu peito a dançar
Para num contorno fino o teu nome junto ao meu desenhar
Subida em mim rasgas os preconceitos loucos
Dás-me tanto e muito… em sempre minutos poucos !!!

As línguas que se cruzam em bocas marcadas ...
As linhas que se cruzam nas costas rasgadas
Fluidos que se trocam como néctares perfumados
Nestes dois corpos pelo misterioso destino atados !!!

Assim, tombamos um e outro para o mesmo lado
E num sorriso só iniciamos mais um verso deste nosso fado
Beijos e Abraços
Das Chamas do Fénix

3 comentários:

acqua disse...

Assim, tombamos um e outro para o mesmo lado...

As vezes o silêncio diz tudo.
Abraços meus

As Chamas do Fénix disse...

Acqua...

Sim por vezes o silêncio quer dizer que eu e ela gostamos do mesmo lado da cama :)

Uma Grande chama para ti...beijos

Atever disse...

"Assim, tombamos um e outro para o mesmo lado"

Como os coelhinhos? eheheh
Abraço.