quarta-feira, 30 de julho de 2008

Sentires...




Por vezes dou por mim com vontade de partir
Andar sem fim até onde o acaso me leve
Partir pelas encruzilhadas e descobrir
O teu sorrir...mesmo que breve

Sei o que quero e até como devo lá chegar!
Sei o que não quero e até como o evitar!
Sei que sou amado em diferentes formas de amar
Sei que passos discretos me aproximam ou afastam do meu pensar.

Olho para a folha branca, olho para o nada
Procuro no horizonte a minha imagem
Procuro um ponto, uma ponte, uma fada
Procuro o meu assentar de pés...uma paragem

Por vezes dou por mim com vontade de partir
Agarrar o que me incomoda e quebrar
Lançar, lutar, vencer, derrotar para sorrir
Mas obrigo-me a segurar, amarrar, parar

Sei em mim, que mais que forte sou seguro
Sei contornar o meu EU do outro mundo
Sei que não sei contornar a existência daquele muro
Sei que a sua existência é em si...momento duro!

Olho para a tua pálida nudez
Procuro cobrir-te de vermelho paixão
Procuro uma e outra vez
Procuro em ti a força da nossa união!


Beijos e Abraços

Das Chamas do Fénix

5 comentários:

Multiolhares disse...

Olhamos, procuramos, queremos,
Mas só quando deixamos de olhar, de procurar
Quando os quereres perdem a força o amor flui
beijos

Antunes Ferreira disse...

LISBOA - PORTUGAL

Olá!

Antes do mais
Estou muito ligado a Portalegre. Os meus avós maternos moravam na Rua da Infantaria 21 (2?) logo a seguir à Corredora. No meu blogue até tenho um texto recente sobre a feira das Cebolas da minha infância. Hákanos...

Cheguei a este blogue através de outros que costumo visitar e neles postar comentários. Cheguei, vi e… gostei. Está bem feito, está comunicativo, está agradável, está bonito – e está bem escrito. Esta é uma deformação profissional de um jornalista e dizem que escritor a caminho dos 67…, mas que continua bem-disposto, alegre, piadista, gozão, e – vivo.

Só uma anotaçãozinha: Durante 16 anos trabalhei no Diário de Notícias, o mais importante de Portugal, onde cheguei a Chefe da Redacção – sem motivo justificativo… pelo menos que eu desse com isso… E acabo de publicar – vejam lá para o que me deu a «provecta» idade… - o me(a)u primeiro livro de ficção «Morte na Picada», contos da guerra colonial em Angola (1966/68) em que bem contra vontade, infelizmente participei como oficial miliciano.

Muito prazer me darás se quiseres visitar o meu blogue e nele deixar comentários. E enviar-me colaboração. Basta um imeile / imilio (criações minhas e preciosas…) e já está. E se o quiseres divulgar a Amiga(o)s, ainda melhor. Tanto o blogue, como o imeile, tá? Muito obrigado

www.travessadoferreira.blogspot.com
ferreihenrique@gmail.com

Estou a implementar e desenvolver o projecto que tenho para o meu www.travessadoferreira.blogspot.com e que é conferir ao meu/vosso/NOSSO blogue a característica de PONTO DE ENCONTRO entre os Países fraternalmente ligados – Portugal e Brasil. No que estou, pela minha parte, a desenvolver todas as diligências que, naturalmente, me forem possíveis.
E, naturalmente também, para poder enviar-te «coisas» que ache interessantes. Se, porém, não as quiseres, diz-me que eu paro logo. Sou muito bem-mandado (a minha mulher que o diga…) e muito obediente (cf. parênteses anterior).
Já solicitei a colaboração da Embaixada de Portugal em Brasília, que tem à frente dela um diplomata fora de série, o meu querido Amigo, Dr. Francisco Seixas da Costa e na qual se integram mis dois bons Amigos de longos nos: o Adriano Jordão e o Carlos Fino. Seixas da Costa criou um blogue magnífico Embaixada de Portugal no Brasil, www.embaixada-portugal-brasil.blogspot.com, que vos recomendo vivamente visitar. Tem tudo sobre as relações entre as duas Nações. E já fiz o mesmo aqui em Lisboa. Espero receber resposta da Embaixada brasileira.
Este é um desejo que já ultrapassa a simples intenção. Felizmente, neste momento possui muitos comparticipantes – como desejo que seja o teu caso. Mas, com o empenhamento, a ajuda, o entusiasmo e a alegria que tenho encontrado – iremos longe. A internet (apesar dos aspectos negativos que ainda apresenta) tem uma força incomensurável e desenvolvimento tecnológico que se actualiza dia a dia.
Abrações e queijinhos, convenientemente repartidos e distribuídos

PS 1 – Quando navegarmos em velocidade de cruzeiro, quero alargar o Travessa aos outros PALOP. Que achas?
PS 2 – Desculpa por este comentário ser tão comprido e chato. Como a espada do D. Afonso Henriques…
PS 3 - Já compraste o me(a)u »Morte na Picada»? DIZEM que é muito bom. DIZEM… E também há quem tenha escrito que sendo contos da guerra em Angola 66/68 (em que infelizmente e contra vontade participei, é SANGUE & SEXO… Malandrecos… Já leste? E se, por singular acaso, tiveres gostado dele, terás de comprar muitíssimos mais exemplares. São excelentes prendas de aniversários, casamentos, divórcios, baptizados, Natais, Carnavais, Anos Novos, Páscoas, Pentecostes, vinte e cincos de Abris, cincos de Outubro, dezes de Junhos. Até para funerais. Oferecer o «Morte» na morte fica bem em qualquer velório que se preze. E, além disso, recomenda-o, publicita-o, propagandeia-o, impinge-o aos Amigos, conhecidos, desconhecidos & outros, SARL. Os euros estão tão raros e... caros...

As Chamas do Fénix disse...

Multiolhares ...

Eu parei de procurar...

Uma Grande Chama para ti...Beijos

As Chamas do Fénix disse...

Antunes Ferreira...

Obrigado pelas poucas linhas deixadas aqui no meu ninho... ;) agradeço a visita e vou já dar uma saltada no seu canto...
Quanto ao livro confesso que não li, mas se tiver oportunidade vou fazê-lo com toda a certeza...

Um Abraço...

Ps1 - Acho muito bem
Ps2 - Não faço a minima ideia de como era a espada do Sr. Afonso Henriques, só sei que tinha uma pequena vivenda para os lados de Guimarães... :)
Ps3 - Não comprei, mas vou publicitar em todos os aniversários, casamentos, divórcios, baptizados, Natais, Carnavais, Anos Novos, Páscoas, Pentecostes, vinte e cincos de Abris, cincos de Outubro, dezes de Junhos e funerais por onde passar.

mando disse...

és um pouco para o complicado Fénix, à e tal que tenho "vontade de partir" e depois "procuro o meu assentar de pés", tens de te decididr...hehehehe

Abraço!

p.s: gostei especialmente da ultima quadra.