quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

O Homem do Leme nas Asas de um Fénix


Sozinho na noite

Um barco ruma, para onde vai?

Uma luz no escuro Brilha a direito, ofusca as demais

E mais que uma onda, mais que uma maré

Tentaram prendê-lo, impor-lhe uma fé

Mas vogando á vontade, rompendo a saudade

Vai quem já nada teme, vai o homem do leme

E uma vontade de rir

Nasce no fundo do ser

E uma vontade de ir

Correr o mundo e partir

A vida é sempre a perder

No fundo do mar

Jazem os outros, os que lá ficaram

Em dias cinzentos

Descanso eterno lá encontraram

Por Tim – Xutos & Pontapés

Está aqui expressa a essência da Fénix… mesmo que a vida seja sempre a perder, porque cada minuto que vivemos... é cada minuto que estamos mais perto do nosso fim…
Aproveitem cada minuto das vossas vidas com intensidade… renasçam das vossas cinzas… abram as vossas asas de fogo, voem bem alto para iluminar o vosso caminho e brilhar…
E não temam que o vosso brilho faça sombra a alguém, não temam ser os homens do leme nos barcos de outros, sigam os vossos instintos porque os institutos são hoje o único verdadeiramente genuíno que temos em nós…

Beijos e Abraços
Das Chamas da Fénix

PS:
Aos amigos da http://asdualidades.blogspot.com/ muitos parabéns e não se esqueçam que no vosso espaço vocês são os homens do Leme

4 comentários:

Dualidades disse...

Somos mesmo e quem não concordar com isso temos um bom tratamento: Xutos & Pontapés! ;o)

Abraço.

Dualidades JP

Marta disse...

Sabes que nunca tinha reparado nesta letra desta forma?
Engraçado...

Rita disse...

Adoro esta música e em bem verdade...
Jokas

Maria do Consultório disse...

Isto está muito deprimente por estes lados...mas tens razão, esta música é muito gira.
Quanto ao seres de Portotriste, tem a ver com a minha estadia lá por 4 anitos. E se Deus quiser, um dia lá hei-de viver outra vez.
beijo