terça-feira, 18 de dezembro de 2007

Quando pinto uma Tela…Sou criador



Quando olho para a tela branca, cresce em mim um ligeiro nervosismo muito semelhante ao que surge quando vou a um encontro às cegas e penso bolas será que vai correr bem...
É um pouco assustador o branco, o vazio, o infinito finito na área daquela tela…
Não sou do estilo amanhã vou pintar isto ou aquilo, funciono com puro instinto, não gosto pressão e também não gosto de arrastar a pintura de um quadro por tempos e tempos, aquilo é para começar e acabar dure o tempo que durar.
Sento-me em frente ao branco, estou armado até aos dentes, agua, pincéis e tinta muita tinta, então sai o primeiro traço, corto o branco e tem inicio a orgia de pinceladas.
As cores claras ou escuras, quentes ou frias vão preenchendo o branco que se vai sumindo por detrás daquela mescla que vai tomando forma…
Torno a pintura um acto de puro egoísmo, não pinto em função do que os outros pensem ou opinem sobre o que deva ser a minha tendência, a minha tendência sou Eu e sou EU… e estampo no vazio o que me vai na alma…
A pintura é coisa viva, nasce, cresce, toma forma e tenta sobreviver o maior tempo possível a pintura é como a própria vida, em que tentamos controlar os nossos passos como controlamos o pincel e verificamos que nem sempre o resultado final é o que tínhamos imaginado…
As telas para mim são como um espelho, sempre que termino uma, penso bolas que bela merda me saiu… não era nada disto que eu queria fazer, mas também são o reflexo do que eu sou, o estar no 8 ou no 80… o viver no branco ou no preto ignorando por completo os cinzas…outros dirão ah… não está mal ou está muito bom mesmo… mas a minha opinião como Criador é a que fica…
E como uma imagem vale mais do que mil palavras mostro mais de mim com uma tela do que numa conversa é só saber interpretar o que lá está…


Beijos e Abraços
Das Chamas da Fénix

9 comentários:

dualidades np disse...

Sou testemunha de que o rapazinho até tem jeito para a coisa. Pintou-me um quadrinho todo janota, e o melhor de tudo, a custo zero.
;-)
Abraço

Marta disse...

Parece eu e a minha vida! Estou constantemente a dizer2 que bela merda me saiu!" Sou assim uma desbocada!

Silvia disse...

NÃO TENHO O QUE DIZER...
é assim, exatamente como você descreveu, fantástico.
eu amei isso.... dá pra mim?
pra mim colocar no meu humilde cantinho?
chiii, acho que você conquistou uma fã.
vai ter que me aguentar agora, pois sou pegajosa e muito carente, rsrsrs:) brincadeirinha, não precisa se assustar, é só que estou mesmo deslumbrada pelo escreveu.
o mais legal nisso de blog, é esta troca, vc não acha?
o enigma de não saber quem está por trás dos comentários, as entrelinhas dos textos e da vida de cada um.
bjs.

O renascer da Fenix disse...

Marta

Insatisfeitos por natureza, inconformados por vocação, assim somos nós… mas pelo menos somos genuínos…
Que bela merda me saiu… mas é uma merda sincera
Beijos

O renascer da Fenix disse...

NP

A custo Zero o tanas, estas a dever-me uns copos... espero que não te esqueças...

Abraço

O renascer da Fenix disse...

Silvia,

Ora aqui está o principio de uma bonita amizade... já fui ao teu cantinho... espero que a minha contribuição esteja à altura de um sitio tão especial...
Beijos

Dualidades disse...

O que é preciso fazer para termos direito a um quadro à borla, made by Renascer da Fenix?

Não podes haver dualidades de ofertas entre os membros das Dualidades! :o)

Abraço.

Dualidades JP

luafeiticeira disse...

Um pintor? Que bom, uma vez pedi a uma bloguista que me ilstrasse um conto e ela fê-lo. Adorei, podes descobri-lo no meu blog. talvez um dia te peça o mesmo ehehe
Achei curiosa a tua descrição da forma como pintas, eu também quando começo a escrever não sei o que vai sair.
Se quiseres ler a versão masculina do Conto erótico, mas ao Contrário...
beijos duma alentejana para um alentejano

Marta disse...

Ou pelo menos assumimos que fizemos merda!

lolol