sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

O Vosso Fénix

Filho do sol, filho da lua, sigo o meu trilho, sigo a minha rua… Por campos de trigo, cevada, milho, por vales e montes, atravesso espaços vazios, atravesso horizontes. Sou filho da madrugada, sou história a decorrer, sou tela inacabada e assim serei até morrer… Mas morrer não será destino, não para este Fénix imaginado, pois entre chamas e ventos sempre hei de renascer… voarei pelas brumas, voarei na vossa alma e iluminarei com as minhas plumas a vossa vida, a vossa calma… Brisas e ventos guiarão as minhas asas, em todos os momentos, serão sempre vocês nos vossos serviços ou casas, os destinatários das quentes chamas das minhas palavras…
Sou eu Fénix, vosso amigo e confidente que vos deseja um fim-de-semana em paz e sorridente… voltarei segunda, para mais uma semana, voltarei para a conversa fecunda que da vossa escrita emana.

Beijos e Abraços
Das Chamas da Fénix

8 comentários:

Silvia disse...

Bom fim de semana para vc também!
gostei do texto, e da imagem, ontem eu assistia a TV, era um documentário de cientistas que buscam vida ou algum sinal no espaço, e o nome do satélite é Fénix, é uma lenda encantadora e emana força.
até segunda. bjs

dualidades np disse...

A isto chamo eu cantar as janeiras!
Mt bem.
Bom fds tb para ti!
Abraço

Dualidades disse...

Um bom fim-de-semana para ti também! Que continue a inspiração.

Abraço.

Dualidades JP

Maria Manuela (M&M) disse...

"pois entre chamas e ventos sempre hei de renascer… "


quero acreditar que sim...mas quando dou por mim estou cada vez mais bicho do mato... falta a paciência (ou confiança) para as pessoas, ou melhor, para o contacto pessoal ... (enfim, tretas !!!)

gosto de vir aqui..

Marta disse...

Os ventos estão sempre em alerta...
Uivam, cantam e dançam...
Também gosto do vento...
Até 2ª Feira...
Beijos e abraços
Marta

Atever disse...

Curioso: em tão pouco tempo já por mais de uma vez os teus poemas me fazem lembrar uma cavalgada. Têm o ritmo de um cavalo a galope. Neste caso cavalgando nas asas do vento.
Bom fim-de-semana.
Abraço.

Gerlane disse...

Linda imagem e, leves palavras! Viajei em ambas!
Que teu vôo seja sempre assim, cheio de poesia!

Beijos!

O renascer da Fenix disse...

Silvia,

Obrigado pelas tuas palavras... bom fim de semana para ti também linda...

Beijos

NP

Janeiras, Fevereiras, Marcias, Abrilias é como tu quiseres amigo.
Um Abraço

JP,

há-de continuar pois, bom fim de semana para ti também

Abraço

M&M

O facto de teres esse pensamento já é um renascimento... viver é um constante morrer e renascer... não te esqueças disso... Beijos Linda

Marta

O vento... ar que não se vê mas que se sente... tem semelhanças com alguns sentimentos não é?

Beijos

ATEVER

Bem eu sou um Fenix, mas se escrevo como um Pegasus também não é mau... vamos começar a fazer apostas de cavalos o que me dizes...Um abraço

Gerlane

Tanto a imagem como as palavras são uma forma de viajar até vós...

Beijos