terça-feira, 2 de setembro de 2008

Abutres...


É impossível recuperar a lucidez
Sempre que fechas os olhos… começa outra vez
O pensamento abandona o teu ser…
Voa … procura abrigo… foge do amanhecer…

A fel sabe o negro manto de algumas histórias…
Que se escreveram com tinta de lágrimas… memórias
Rasgos de ventos cruzados… endiabrados
Rasto de sentimentos dobrados e enterrados!!!

Pensamentos que se ausentam do teu sentir…
Momentos de ilusão ao ver-te cair…
Nas mãos dos que teimam em não fugir…
Ao fincar as garras … criar amarras… e não partir!!!

Nas aguas negras da incerteza em que te perdeste…
Um dia verás o mundo a que não te deste…
Verás partir os abutres que te comeram a carne madura…
Ficaras tu e os teus ossos … na escura palavra amargura!!!

Escutarei então teu grito bater no vazio… quebrado
Sentirei então o teu definhar … acabar
Chorarei por ti nesse sentir … lágrimas ao mar salgado…
Criatura desconhecida que não quiseste abrir os olhos e sonhar.!!!

Beijos e Abraços
Das Chamas do Fénix

9 comentários:

Shakti disse...

Mais um momento de sentimento exposto...lindo como já me habituas-te !!!

bjs

As Chamas do Fénix disse...

Shakti...

Ainda bem que a minha escrita ... é no teu sentir bonita...

Uma Grande Chama para ti... beijos

Natália Bonito disse...

Homem que vives na existência rumorosa
Que marcas a ausência sem razão ardilosa
"Um dia verás o mundo a que não te deste"
Chorarás a vida que não bebeste
Nos dias em que te queriam bravio
E eu "escutarei então o teu grito bater no vazio"...

Parabéns pelo poema... Os versos desenhados libertam uma mensagem a todos os Homens: abram os olhos e sonhem! Porque "o sonho comanda a vida"...

Natália Bonito

http://www.estradasrepletas.blogspot.com/

Pandora disse...

Parabéns pelo poema, está muito bonito.

Bjs

As Chamas do Fénix disse...

Natália Bonito…
Mulher que vives numa existência inexistente
Aos olhos alheios pareces contente…
No teu sentir de sereia descontente
Roubaste um sopro de vida ardente
Ao pisar o que de ti seria semente!!!
Obrigado pela tua visita

Uma Grande Chama para ti… Beijos

As Chamas do Fénix disse...

Pandora…

Ui tu a dizer que um poema meu está bonito… que bom até hoje só comentaste 2 o da Pequena Fénix e o Somos Amantes… obrigado pela tua sempre querida presença no meu ninho…

Uma grande chama para ti… beijos

Paula disse...

Quem não quiser acompanhar-nos no nosso caminhar, no nosso sonho, nada podemos fazer.
Quem nos acompanha deve fazê-lo de coração aberto e em liberdade. Portanto não há como lamentar aqueles que ficam para trás e se ausentam de nós.

Há que seguir o nosso coração! Abrirmos as asas, continuar o voo e ter esperança que outros nos acompanharão...

Beijo

As Chamas do Fénix disse...

Paula...

Sábias as tuas palavras... vindas de quem sabe do que fala...


Uma Grande Chama para ti... Beijos

Fénix disse...

Gostei particularmente da materialização do sujeito a quem é dirigido o poema.
Vivemos num mundo onde não é possível fugir muito para o imaginário, nem para os sonhos, mas é disso que a Humanidade é feita. "Se o Homem sonha é porque o pode realizar", não é?