terça-feira, 23 de setembro de 2008

O palco... nosso sexo...


Serenamente sobe a noite o seu telão...
Subimos na cama... palco dos actores em tesão...
Entrelaçam-se as línguas... nós de exaltação...
Pura coreografia de corpos em exploração...

Caiu na neve lençol... a tua vermelha combinação...
Subiu em mim a carne em excitação...
Veias que marcam o mapa da comoção
Da minha pele ao toque do teu coração!!!

Misturam-se dois corpos em contorção..
Num acto único, para lá da imaginação...
Regaço com puro orvalho...lubrificação
Língua que te consome pura... devoção!!!

Findo o primeiro acto, segue a continuação...
Monto em ti pulcra égua de pelo alazão...
Corremos nas estepes da nossa respiração...
Inverno de lava na nossa condição!!!

Bradas o meu nome Fénix com elevação...
Gravas nas minhas costas o teu nome... meu brasão
Belo este teatro... bela encenação...
No dia em que ousamos criar na noite a nossa constelação!!!


Beijos e Abraços
Das Chamas do Fénix

7 comentários:

Borboleta Selvagem disse...

Neste instante eterno em que li o teu poema... também eu pensei que vivi um momento mágico !!!

GBjo

Fatima

As Chamas do Fénix disse...

Borboleta Selvagem...

Os momentos magicos são mesmo para isso ... para serem vividos.

Uma Grande Chama para ti...Beijos

Shakti disse...

Um momento apenas...uma noite serena ...onde através de dois corpos e tudo o que deles advêm se consegue fazer uma bela poesia , como tu tão bem sabes...

bjs

Shakti disse...

Vamos a esse desafio...lança a chama que eu tento mantê-la acessa ...

As Chamas do Fénix disse...

Shakti ...

Vamos então a isso amiga...eheheh...
Vamos fazer a barraca abanar...


Uma grande Chama para ti... beijos

mjf disse...

Olá!
Mas que inspirado...

Beijocas

As Chamas do Fénix disse...

MJF...

E com a tua visita ainda fiquei mais inspirasdo...

Uma Grande Chama para ti...Beijos